Cultura da República da Irlanda

A Irlanda, por vezes chamada República da Irlanda ou então Eire, é um Estado soberano da Europa que ocupa cerca de cinco sextos da ilha homônima.

Uma das mais lotadas áreas de Dublin é o chamado Temple Bar (a antiga área onde é possível encontrar pessoas de todo o mundo) ou em locais diversos como a moderna Thunder Road Cafe. O dia nacional é a 17 de março para homenagear o padroeiro da Irlanda: São Patrício, que promoveu o Cristianismo na ilha. Diz-se que expulsou as cobras de todas as partes do território. A harpa, que aparece na crista da província de Leinster e o trevo de três folhas, também são identificados como símbolos da Irlanda. O trevo de três folhas é um símbolo do país, porque é dito que São Patrício o utilizou para explicar a Santíssima Trindade.

A Irlanda ocupa o quinto lugar no mundo em termos de igualdade de gênero. A contracepção foi controlada na Irlanda até 1979, no entanto, o declínio da influência da Igreja Católica tornou a sociedade cada vez mais secularizada. Em 1983, mudanças constitucionais asseguraram “o direito à vida do nascituro”, sujeito a qualificações em matéria de “igualdade de direito à vida” da mãe. A proibição de divórcio na Constituição de 1937 foi revogada em 1995. As taxas de divórcio na Irlanda são muito baixas em comparação com as médias da União Europeia (0,7 pessoas divorciadas por 1.000 habitantes em 2011), enquanto a taxa de casamento na Irlanda é ligeiramente acima da média da UE (4,6 casamentos por 1.000 habitantes por ano em 2012).

A pena de morte é constitucionalmente proibida no país, enquanto a discriminação com base em características como idade, sexo, orientação sexual, estado civil ou familiar, religião ou raça é ilegal. A legislação que proibia atos homossexuais foi revogada em 1993. Em 2010, foi reconhecida a união civil entre casais do mesmo sexo. Em maio de 2015, a Irlanda se tornou o primeiro país a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo através do voto popular.

O país tornou-se o primeiro do mundo a introduzir um imposto ecológico para sacolas plásticas em 2002 e a proibição de fumar público em 2004. A reciclagem na Irlanda realiza-se extensivamente e o país tem a segunda maior taxa de reciclagem de embalagens na União Europeia. Foi também o primeiro país da Europa a proibir lâmpadas incandescentes em 2008 e o primeiro país da UE a proibir publicidade in-store de tabaco e exposição do produto em 2009.

Os irlandeses interessam-se muito pela música tradicional irlandesa, mas também para a música do século XX, interpretada por Christy Moore, Pat Ingolsbhy, Shane MacGowan e Sinéad O’Connor. Destaca-se também a banda de rock U2, The Cranberries, The Corrs, Bob Geldof, entre muitos outros.

De uma forma mais tradicional, a música interpretada por Enya, The Dubliners, Tara Blaise, The Chieftains e Celtic Woman, entre outros, além de James Galway (flautista clássico).

O país venceu 7 vezes o Festival Eurovisão da Canção, detendo o recorde de país com mais vitórias no festival. Johnny Logan, cantor irlandês venceu o festival 2 vezes, sendo o único participante que venceu mais de uma vez.

O futebol é um dos desportos mais praticados e com o maior número de adeptos em toda a Irlanda e tem o seu próprio campeonato nacional, o Irish Football League. Possui a camisolas da seleção nacional em verde. A Seleção Irlandesa de Futebol classificou-se em três ocasiões no Campeonato Mundial, obtendo o seu melhor resultado em 1990 onde foi eliminado nos quartos-de-final.

Também há muitos adeptos de críquete, destacando a presença da equipa nacional na Copa do Mundo de Críquete de 2007 onde passou a primeira fase, eliminando o Paquistão. Outros desportos de alto perfil no país são o futebol gaélico, o hurling ou Camogie, que são parte integrante da Gaelic Athletic Association.

( De Wikipedia : https://pt.wikipedia.org/wiki/Rep%C3%BAblica_da_Irlanda )

Esta entrada foi publicada em Cultura com as tags , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *